quinta-feira, julho 26, 2012

o PREC 2012


Eu acho delicioso o PREC iniciado pelo Passos. E, não pensem que estou a ser cínico. Estou apenas a ser levissimamente sarcástico. Mas é notável o esforço para produzir seres autónomos, furiosamente individuais, declaradamente independentes, determinadamente responsáveis, com nojo intestino de tudo o que cheire a colectivismo, comunitarismo, agrupamento, sociedade. Numa terra que tem quase 900 anos de busca e idealização incessante de um pai austero, tirano, que não ri, que ilumine e indique sem tergiversar, o caminho, a causa final de Aristóteles, é obra reconheça-se. Parece que temos de nos tornar todos furiosos empreendedores. É bom do ponto de vista semântico, psicológico e financeiro. As universidade resolvem o problema das estatísticas de empregabilidade. Sobem nos rankings do Financial Times. Os alunos e potenciais desempregados começam a vida num estado mais optimista e a Segurança Social não se vê logo envolvida em subsídios. As universidades conseguem eventualmente uns subsidios para financiar incubadoras e pagar salários e outras despesas correntes. As estatísticas do IEFP melhoram formidavelmente. E se além dos finalistas convencermos os desempregados a optarem pelo mais prometedor título de empresários, óptimo. Resolve-se num passe de mágica o problema da sustentabilidade. Em última análise sair da zona de conforto deixar de ser piegas e emigrar. Ir à aventura por esse mundo fora de peito feito e confiança ilimitada na gesta na diáspora e no euromilhões. O que é curioso e que esta sanha de produzir seres não dependentes da sombra protectora dessa abstração denominada Estado e responsabilizáveis individualmente colapsa quando nos deparamos ou com membros do governo apanhados em contra mão com a filosofia liberal do esforço calvinista e que vão por atalhos de irmandades cuja retórica assenta nas ideologias que deram origem aoEstado Social e à ideia de solidariedade e de comunidade. Ou colapsa igualmente quando o mercado parece desfavorecer, vá lá saber-se porque carga de água, os projectos mais venturosos tipo BPP e BPN. Parece que nestas áreas os prejuízos tem de ser socializados e não podem ser devolvidos à responsabilidade individual dos implicados. Ficamos um pouco desorientados pela lógica de S. Tomás. Faz o que ele diz e não o que ele faz. O Estado já se sabe (ninguém diz de onde proveio esta sabedoria teórica ou empírica) é mau gestor. O "Estado" sem dúvida mormente porque esse sevandija é um ser etéreo e sem identidade. Mas, alas, parece que os advogados que trabalham de manhã no escritório a preparar a lei para o seu cliente que à tarde aprovam no parlamento e que à noite nomeiam o seu compadre para a administração da fundação, do hospital, do centro, do instituto, da comissão, da empresa municipal não são Estado. Os maus gestores nunca tem rosto nunca tem nome e acoitam-se todos atrás do "Estado". Ninguém pode portanto ser responsabilizado. Não deixa de ser catita. O Estado é ninguém em particular e são boas pessoas em geral. A esses ninguém lhes exige que sejam empreendedores e que se deixem de irmandades. Entretanto a dura luta não vem sem escolhos. Mas haja fé. Pela primeira vez desde a década de 40 exportamos mais do que importamos. Congratulemo-nos portanto. Regressámos ao período em que as pessoas do povo analfabeto dividiam uma sardinha para 4. Se morria de infecções banais. Se fugia a salto na raia da probreza e se ia para o bidonville. Notável não? Não regressaremos a essa tolice chamada estado social. A curva IS LM ancorou noutro ponto de equilibrio. Os economistas sem cultura que vivem aqui e agora acontextual e ahistórico rejubilam com a boa nova do Freeman. A litania do mercado enche-lhes a boca de mel. Vão morrer com cancro no estômago ou nos pulmões incapazes de ler as letrinhas pequenas dos contratos de seguro de saúde e de ganhar dinheiro como o cristão dos supermercados que não quer o estado a pagar pacemakers. É um mundo novo admirável . A porra é que não há soma e o prozac é caro e não é comparticipado.

4 comentários:

CatarinaISF disse...

É sempre uma boa recordação (das aulas...) ler os seus textos/pensamentos/constatações nesta nuvem de informação.

Sempre achei, e continuo a achar, que é uma mente extraordinariamente brilhante!!!

Boas férias!

PS: e não é graxa...

Eric Blair disse...

Brilhante!

Animal disse...

assim nunca mais chegas a ministro. nem eu a teu açeçôr... só coisas que mamufinam pá!

文章 disse...

餐飲設備 製冰機 洗碗機 咖啡機 冷凍冷藏冰箱 蒸烤箱 關島婚禮 巴里島機票 彈簧床 床墊 獨立筒床墊 乳膠床墊 床墊工廠 產後護理之家 月子中心 坐月子中心 坐月子 月子餐 銀行貸款 信用貸款 個人信貸 房屋貸款 房屋轉增貸 房貸二胎 房屋二胎 銀行二胎 土地貸款 農地貸款 情趣用品 情趣用品 腳臭 水晶 長灘島 長灘島旅遊 長灘島景點 長灘島必買 婚禮顧問 婚禮顧問 花蓮民宿 花蓮民宿